Vale a pena rodar de Maxim Moto?

Você, que possui moto e trabalha com entregas de objetos ou transporte de passageiros, já se perguntou com certeza, em sua rotina de conhecer os apps das empresas, se vale a pena rodar com Maxim Moto. O fato é, de acordo com os testes que fizemos, rodando com Maxim por pelo menos dois meses, não vale…

Mas não é só por causas dos nossos testes que estamos formulando essa afirmação óbvia. Qualquer motociclista, do menos profissional (aquele que só quer fazer renda extra alguns horários) ao mais profissional consegue perceber o que dissemos em sua rotina.

Abaixo, nós expomos alguns tópicos que podem ajudar a entender a questão.

Vale a pena rodar de Maxim Moto se ele remunera menos?

Seja para rodar com delivery, seja para rodar como mototaxi, o Maxim (Taxsee Driver) remunera muito pouco em relação aos seus principais concorrentes.

Além da baixa remuneração, é fato que o mercado de entregadores e mototaxistas está se expandindo nas cidades brasileiras. A cada dia que se passa, com o aumento do número de desempregados, está mais comum você se deparar com um motociclista atrelado ou não a uma caixa-bag nas costas.

O ruim disso é que, com o aumento de interessados, parece que a tendência vai ser diminuir o volume de pedidos. Se isso não acontecer, certamente o valor da corrida poderá ficar ainda mais barato. Mas esperamos que isso não aconteça…

Com preço menor, prejuízo é iminente

As corridas de moto com o Maxim (Taxsee Driver), nos testes que fizemos ao longo desse tempo, costumam custar de 20 a 30% mais baratas do que na Uber (seja Uber Flash, seja Uber Moto). A mesma coisa acontece com as viagens de carro pela Maxim, em relação à Uber convencional (carro).

É justamente por esse motivo que muitos motociclistas e motoristas dispensam trabalhar exclusivamente com a Maxim, principalmente considerando as despesas fixas (manutenção do veículo e combustível), das quais o trabalhador não pode fugir.

O fato é que essa redução de preço de uma corrida só beneficia o cliente, isto é, quando o beneficia… Se você gostou do artigo até aqui, confira a conclusão dele no link abaixo:

Alberto Vicente (DRT-5272-BA) é formado em Letras (UEFS) e desde 1997 vem acumulando experiência na redação de textos para blogs e sites.

    tem 188 posts e contando. Ver todos os posts de

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *